Largo do Arouche

Design Urbano

Cliente: Prefeitura de São Paulo | Arquiteto: Triptyque
Terreno: 12.000 m²
Cidade: São Paulo | País: Brasil
Ano: 2018

O Largo do Arouche é uma praça icônica no centro de São Paulo para os residentes do bairro, para a comunidade LGBT, para os agentes sociais que trabalham lá, mas também pelo seu mercado de flores e suas bancas de jornais. Através de uma colaboração público-privada, a Triptyque Architecture está encarregada da sua requalificação urbana. A Triptyque quis preservar a identidade e a história do lugar ao mesmo tempo em que instalava elementos contemporâneos.

De acordo com uma pesquisa feita aos usuários, este lugar de vida diurna e noturna tem duas necessidades urgentes: segurança e limpeza. Para responder a estas necessidades, a Triptyque implementou várias medidas: primeiro, iluminação na altura das árvores, que beneficiará tanto os pedestres quanto os carros; segundo, uma ampliação da praça; e terceiro, um sistema de drenagem da água da chuva através da renovação dos drenos.

A Triptyque projetou também o mobiliário urbano para a praça: um novo mercado de flores que será aberto em ambos os lados e um quiosque de jornais que ficará coberto por uma estrutura metálica em cantilever, formando um dossel sobre um pilar central que coletará a água da chuva. Este quiosque terá também um jardim vertical alimentado pela água coletada e painéis solares para ser autossuficiente em energia.

O desafio do projeto Largo do Arouche é ser ecologicamente responsável desde a demolição até o desenvolvimento e implementação.

Todas as árvores plantadas serão preservadas e uma horta comunitária já está prevista.

Para sua preservação, a praça contará com banheiros públicos com design premiado. Para proporcionar bem-estar e atividade, a praça terá uma área para crianças, uma área para cachorros, assim como um palco e uma plataforma que permitirá eventos espontâneos pela população local.

Chefes do projeto: Julio Campos e Weslley Karpor | Créditos: Tríptico, Estúdio Modulo (perspectivas 3D), Egis, SETEC, SNEF, Readymake, Cidade em Movimento

 

 

Hide picture