Inhotim

Centro de visita

Cliente: Instituto Inhotim | Arquiteto: Triptyque
Superfície: 534,70 m²
Cidade: Inhotim | País: Brasil
Anos: 2008 – 2011

O Instituto Cultural Inhotim, localizado no coração da Mata Atlântica em Minas Gerais, é um dos novos lugares de destaque dedicado à arte contemporânea. Projetado por Burle Marx, o jardim botânico de mais ou menos cem hectares abriga cerca de vinte pavilhões e uma coleção de mais de 700 obras e instalações. A natureza e a arte têm uma relação simbiótica e fazem deste lugar o centro de arte mais importante da América Latina.
.
O Centro de Visita faz parte do projeto da Trilha de Interpretação do Instituto Inhotim, uma caminhada de 30 minutos durante a qual os visitantes são incentivados a refletir sobre a história e o ambiente da área. Ela liga o circuito da galeria e o circuito da trilha da montanha. O local escolhido para a instalação é uma antiga pedreira onde a extração mecânica da pedra Canga – 70% de ferro – modificou o relevo natural. O edifício propõe a recomposição artificial dessa paisagem utilizando materiais extraídos no seu estado natural (pedras de até 1 metro de diâmetro) e transformados (o aço). A técnica do gabião usa aço para estruturar a pedra e moldar o espaço. O teto é de gabião também e é sustentado por vigas metálicas que são simplesmente posicionadas nas paredes laterais e são parcialmente permeáveis à água da chuva, ao ar e à luz do sol. O piso é de barro, a percepção do espaço muda de acordo com as variações de temperatura e umidade, o lugar toma a forma de um abrigo primordial, poderoso e espartano. O visitante é convidado a fazer uma pausa nestas atividades e preparar-se para continuar sua visita.

A simplicidade do resultado vem do equilíbrio entre o abrigo natural e o espaço construído, sugerindo uma reflexão sobre a relação entre o homem e o meio ambiente, a construção e a arquitetura. O edifício, sem fundações, sem portas, sem ar condicionado, foi projetado em uma busca permanente para reduzir seu impacto sobre seu ambiente. Ele é auto-suficiente em água e eletricidade.

Maquete exibida na coleção permanente Georges POMPIDOU

Chefes de projeto: Paulo Martins, Tiago Guimarães | Créditos: Leonardo Finotti

Hide picture