Groenlândia

Edifício comercial

Cliente: Jacc | Arquiteto: Triptyque
Superfície: 1.240 m² | Terreno: 993 m²
Cidade: São Paulo | País: Brasil
Anos: 2012 – 2014

Atrás dos cipós dos Jacarandás e dos troncos de dez metros de altura das palmeiras, um bloco de mármore branco aparece no meio de um jardim mineral: a Groenlândia. A Triptyque quis colocar os materiais mais rígidos em tensão: mármore e concreto, para desafiar a gravidade. Articulando pedra e vidro, rigidez e transparência, sustentabilidade e leveza.

Este projeto é um retorno à beleza essencial e natural dos materiais. O mesmo mármore da região do Espírito Santo no norte do Rio de Janeiro é usado para as paredes externas e para o paisagismo. Num caso ele foi polido e trabalhado para revelar suas delicadas veias, no outro caso permaneceu em seu estado original de sublime simplicidade.

O terraço, uma grande superfície de concreto, flutua 9m acima do solo sobre um bloco de mármore branco suspenso por dois pilares majestosos de concreto no centro do bloco. Grandes painéis de vidro transparentes sustentam o terraço, criando uma ligação invisível com o mármore. O bloco de pedra é penetrado por janelas de mármore que se abrem para fora, criando um paradoxo entre a função e o material. Os cantos do bloco de pedra assentam-se em leitos aquáticos tracejados com Papiro.

Na parte interna, uma escada flutuante leva os visitantes ao terraço e à sua vista única.

Apesar do lado mais fechado desse bairro chique de São Paulo, o prédio está em contato direto com a rua, sem nenhuma cerca. Mais uma vez, os arquitetos da Triptyque criaram uma ligação entre o espaço privado, a arquitetura, e o espaço público, a cidade.

Diretor Geral: Luiz Trindade | Chefes do Projeto: Pedro de Mattos Ferraz, Paulo Adolfo Martins | Créditos: Pedro Kok

Hide picture